posts recentes

Feist no Royal Albert Hal...

Boris é o mais divertido ...

100 anos de Ian Fleming n...

Britânicos relembram ataq...

Ver passar os barcos

Goth Rock regressa ao pal...

Londres festeja cultura d...

Ricardo Afonso...um genuí...

Greve nos Oscars, nova es...

...

arquivo

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Correio

e-mail
Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

Feist no Royal Albert Hall

Os ingredientes estavam todos presentes. Feist por si só é garantia de qualidade. A canadiana que ganhou fama através e um anuncio da Ipod, não só tem uma das mais impressionantes vozes da actualidade mas conjuga ainda uma invulgar presença com uma conotação artística rara de ver nos dias de hoje. Uma refrescante interpretação quase a solo por grande parte das quase duas horas de concerto não deixaram lugar para dúvidas e, a inexistência de ecrãs gigantes pode incomodar alguns mas, para aqueles que ali estavam pela música e não pelos bonitos olhos da menina, a opção da banda foi um agradável refúgio ao mundo da televisão no qual nos submergimos. E que melhor lugar que não o Royal Albert Hall...a mais famosa sala de espectáculos de Londres não o é sem motivos. Renovada e pronta a receber artistas como Feist (que no passado para entrarem na sala teriam de se sentar na audiência como outro comum mortal, a circular arena, apresenta não só uma das mais esplendorosas decorações mas é ainda considerada a melhor acústica do Reino Unido. E Feist esteve bem a altura da responsabilidade. A autora de "1234" e de "Feel it all" cantou e encantou e utilizou todas as possibilidades de uma sala que se encheu de um público desinibido. Feist passará pelo Coliseu do Porto a 10 de Junho e pela Aula Magna em Lisboa a 11.
por JN às 10:00
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Boris é o mais divertido de sempre

 

Ainda agora foi eleito como Mayor de Londres mas Boris Johnson já está a conquistar novos votos. Desta vez o escrutínio não foi, no entanto para um cargo mas antes para escolher o político mais divertido no Reino Unido. A concorrência não era a melhor mas, ainda assim, o político conhecido por não conter quaisquer comentários que lhe ocorram, ficará certamente contente ao descobrir que uma frase sua foi escolhida como a mais divertida a sair da boca de um político nos últimos cinquenta anos. Quando questionado por uma criança sobre a sua intenção de subir a Downing Street, a resposta de Boris foi: "Eu tenho tantas hipóteses de me tornar primeiro-ministro como de ser decapitado por um bumerangue ou de encontrar encontrar o Elvis".

A escolha foi feita por 2500 pessoas inquiridas pelo canal de televisão UKTV.Quase um quinto escolheu a frase de Boris como a expressão política mais cómica enquanto que o antigo vice-primeiro-ministro, John Prescott, assinou a segunda frase mais votada. Margaret Thatcher também entra na lista com a célebre frase: "Eu sou extraordinariamente paciente, desde que, no final, leve a melhor".

por JN às 13:41
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 19 de Abril de 2008

100 anos de Ian Fleming no Imperial War Museum em Londres

O seu nome não é tão famoso como a personagem por si criada mas Ian Fleming não deixa de ser um dos mais famosos escritores de todos os tempos e certamente um dos mais admirados por gerações e gerações de leitores e amantes de cinema. James Bond é talvez o mais popular herói que o grande ecrã jamais produziu e, por isso mesmo, no centenário do seu criador, o agente secreto expões algumas das suas mais valiosas peças em Londres. "For Your Eyes Only " (Somente Para Seus Olhos), é a primeira grande exposição dedicada à vida e obra de Fleming e apresenta material que nunca antes foi exibido em público.

Desde o primeiro até ao mais recente, todos os 007 estão representados através de peças tão raras como o Aston Martin DB5 para o príncipe Andrew em 1966 e usado em Goldfinger " e Thunderball ". Este, claro está, completo com todos os engenhos típicos do agente secreto. De Ian Fleming sugem também peças únicas como um mapa da Mercury News Network mostrando os locais onde o Sunday Times tinha correspondentes, uma seleção de manuscritos das histórias de Bond e a secretária da sua casa na Jamaica , Goldeneye , onde Fleming escreveu cada uma das aventuras de Bond .

A exposição revela ainda a forma como as experiências de guerra de Fleming influenciaram as histórias de Bond e diversos heróis e vilões que vão surgindo nas suas aventuras, tais como M e Goldfinger . Bem como a forma como a Guerra Fria criou o palco perfeito para o agente secreto operar.

 

 

Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

Britânicos relembram ataques em Julho

Shoot on Sight

 

Londres poderá relembrar pela primeira vez no grande ecrã os atentados que, em Julho de 2005 tiraram a vida a 52 passageiros dos transportes públicos da capital inglesa. Shoot in Sight " é uma produção indo-americana que conta a história de Tariq Ali (Naseeruddin)- um polícia muçulmano na Scotland

 

Embora o filme seja centrado nos eventos que chocaram a cidade de Londres no verão de 2005, a história é ficcional e preocupa-se sobretudo com a acção policial após o 7 de Julho e os atentados falhados de 21 de Julho do mesmo ano e com a forma como a vida dos muçulmanos sofreu sérias mudanças na sequência dos eventos. O elenco conta com nomes  como Brian Cox e Sadie Frost e, não querendo produzir um documentário sobre o 7 de Julho,  Jag torna-se no primeiro realizador a trazer ao grande ecrã memórias que os Londres nunca poderá esquecer. Mundhra

por JN às 08:42
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 28 de Março de 2008

Ver passar os barcos

Parece uma actividade pouco interessante e à qual apenas os membros mais seniores da nossa sociedade poderiam pensar em se dedicar. Em Londres, no entanto, a tradição continua a ser o que era e a velhinha corrida de barcos entre as duas principais universidades inglesas continua a atraís multidões. O seu nome não poderia ser mais descritivo. Boat race " ou corrida de barcos em português é um encontro anual que coloca frente a frente os melhores remadores de Oxford e Cambridge e, este ano, acontece já este Sábado. A tradição vem desde 1829 mas hoje atraí uns 250 mil espectadores todos os anos, incluindo alguns milhares de turistas. E embora se pudesse pensar que a atracção está na água, para as camadas mais jovens, o dia é uma desculpa para visitar alguns dos mais interessantes bares e restaurantes da cidade, bem juntinho ao Tamisa. Lugares a visitar são Hammersmith - um ponto de encontro seguro nos meses de verão - bem como o Embankment   e o mercado de comida de Borough , onde além da corrida de barcos se pode apreciar a melhor comida e bebida de todos os cantos do mundo.

 

E se o sol decidir aparecer....não há melhor desculpa para umas quantas pints ". Haja esperança! 

Sexta-feira, 21 de Março de 2008

Goth Rock regressa ao palco de Londres

Há quem diga que foram eles que criaram o Goth Rock mas, para sermos precisos vamo-nos cingir aos factos. Foram então eles o maior "export" do Goth Rock e foram seguramente eles quem o tornou num fenómeno internacional. Estamos a falar, claro, dos The Cure, a banda de Robert Smith que no final da década de 70 popularizou o movimento de culto pós-Punk. Vestidos de preto, ao estilo de "zombies" e tocando temas mórbidos, a banda de Crawley ganhou fama pelo seu carácter obscuro. NO iníco dos anos 90, os The Cure começaram a inserir nos seus álbuns elementos mais Pop que os elevaram ao estatuto de uma das maiores bandas alternativas do mundo e, aos poucos, num sucesso comercial. Foram esses mesmos The Cure que hoje regressaram ao palco da Wembley Arena. Com 12 álbuns no bolso, a banda que em 2006 celebrou 3 décadas de existência, provou que a idade não importa. Os The Cure provaram ainda que, não é preciso vestir preto ou ter a aperência de um "zombie" para apreciar a sua música e energia em palco. A banda britânica segue agora para um tour pelo continente americano, passando por Washington, Filadélfia, Boston e Montreal, no Canadá.

por JN às 00:18
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Março de 2008

Londres festeja cultura do "Este"

Não é de há muito que a cultura de este começou a ganhar preponderância na capital inglesa. Mas zonas como Clerkenwell , Hackney e Bethnal Green  representam hoje um dos grandes centros de produção artística de Londres e são o motivo por detrás do festival East que esta semana invade o East End " da capital inglesa. Uma celebração da cultura, gastronomia, arte e moda, que durante uma semana anima as ruas da capital. Do Jazz ao cinema, passando pela história e performance, o festival traz até ao este de Londres o multiculturalismo que representa....o este de Londres. No mundo da música, The Harder They Come" abriram o festival na terça-feira com a magia musical da Jamaica enquanto que, nos palcos mais tradicionais, Marilyn Monroe  encontra-se com  Ella Fitzgerald  até ao dia 15 no Theatre Royal Stratford East , em Marilyn and Ella ", um musical sobre a relação das duas divas. Mas uma das grandes atrações da semana é o festival gastronómico que traz até ao famoso mercado de Spitalfields os sabores de alguns dos melhores restaurantes do East End ".

por JN às 00:40
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

Ricardo Afonso...um genuíno herói nacional


Não é de hoje que no deixamos encantar com tudo o que é português e goza de algum sucesso no estrangeiro. Tem sido assim com actores e actrizes, realizadores e até cantores. O mais óbvio caso talvez seja o de Nelly Furtado, cujo sobrenome foi desculpa suficiente para que Portugal adoptasse a cantora que até aí era Canadiana de ascendência portuguesa. O caso de Ricardo Afonso é, no entanto, bastante mais genuíno. O actor e cantor nasceu em Angola mas viveu a sua infância e juventude em Portugal. Foi aí que estudou e ganhou experiência para se aventurar na mais importante viagem da sua vida. Deixou a família e os amigos, vendeu a casa e a mota e partiu para Londres. Passados três anos, Ricardo é hoje o primeiro português a subir a um palco do West End num papel principal. Enquanto Galilleo , Ricardo representa uma espécie de Freddie Mercury do futuro que salva a sociedade de uma ditadura que matou o Rock & Roll. Cá fora, o português começa-se a habituar à frequente presença de portugueses na plateia do Dominion Theatre e às sessões de autógrafos e fotografias que decorrem no final do espectáculo.

Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

Greve nos Oscars, nova esperança para os Bafta...

 

Os estragos provocados pela greve dos argumentistas em Hollywood já ultrapassaram as mais pessimistas previsões. Mas quase três meses depois do início da greve ainda existe quem tenha um olhar positivo sobre a crise vivida em LA. Depois de uma cerimónia de entrega de Globos de Ouro arruinada pela inflexibilidade dos escritores dos guiões de Hollywood, a próxima vítima poderão ser os Grammy Awards. Mas, o cenário que mais assusta a população de Hollywood Boulevard é aquele que se mostra mais promissor para o orgulho britânico. Realizados desde 1947, os prémios Bafta têm vivido sempre à sombra dos Oscars, sem esperança de competir com o protagonismo do Kodak Theatre. Mas, este ano, uma inesperadamente longa greve poderá dar aos Bafta a oportunidade que a Academia britânica aguarda há décadas. Realizada a 10 de Fevereiro, catorze dias antes dos Oscars, o gala de prémios Bafta para cinema poderão transformar-se na grande gala de 2008.

por JN às 14:52
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2008

...

Hoje a escala essencial não é Londres mas antes uma cidade cuja fama não faz justiça ao recente esforço de reabilitação ali levado a cabo. Liverpool é, a partir deste fim de semana, a nova Capital Europeia da Cultura e, tal como Porto em 2001, a cidade dos Beatles prepara-se para um ano de animação cultural que promete atrair até os mais aficionados da capital. O ano arranca hoje à noite com um concerto gratuito no centro da cidade, no qual participam artistas locais, incluindo a banda The Wombats , Dave Stewart e o "Beatle" Ringo Starr . Os palcos principais são pouco convencionais, com os músicos a subirem até aos telhados da cidade para oferecerem um concerto gratuito aos  "Scousers ".

 

Durante todo o fim de semana, os residentes da cidade poderão sentir um pouco do espírito cultural que se viverá na cidade durante o ano de 2008 com mais de 1300 artistas a apresentarem os seus talentos à cidade. A grande atracção de sábado será  subida ao palco de "Liverpool -  O Musical" na arena Echo , uma das maiores salas de espectáculos do país. Para já, o programa inclui cerca de 300 eventos, grande parte dos quais com entrada gratuita .

por JN às 15:56
link do post | comentar | favorito
|

Pesquisar no blog

 

Maio 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds