posts recentes

Feist no Royal Albert Hal...

Boris é o mais divertido ...

100 anos de Ian Fleming n...

Britânicos relembram ataq...

Ver passar os barcos

Goth Rock regressa ao pal...

Londres festeja cultura d...

Ricardo Afonso...um genuí...

Greve nos Oscars, nova es...

...

arquivo

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Correio

e-mail
Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

Teatro de língua portuguesa chega a Londres

 

Arrancou ontem o festival "Origens Origins Playreading " que traz até Londres uma série de peças teatrais de autores de língua portuguesa. O festival, que tem lugar na Canning House e vai na sua terceira edição, pretende mostrar um pouco da cultura lusófona em terras britânicas e este ano inspira-se no tema "3 continentes, 3 países e quatro dramaturgos" numa troca cultural entre a diáspora portuguesa. Os países participantes são Portugal, Angola e Brasil que trazem até ao público britânico peças dos brasileiros Nélson Rodrigues e Augusto Boal, do português Armando Rosa e do Angolano José  Mena Abrantes. Na noite de estreia, Gael le Cornec  trouxe ao palco da Canning House a peça  "Murro em Ponta de Faca", de Augusto Boal, com música de Manino Josue . Hoje à noite, o festival prossegue com "O túnel dod ratos", de Armando Rosa, com encenação do português radicado em Londres Jorge Balça. A terminar, na noite de terça-feira são apresentadas as peças "O Contentor" de Mena Abrantes com encenação de Natascha Metherell e um tributo a Nélson Rodrigues com a apresentação de  Dorotéia pelo encenador Kwong Loke . Falado em inglês, o festival é organizado pela Stone Crabs em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian, a Embaixada do Brasil em Londres e a Canning House . Os espectáculos são aberto ao público e decorrem até ao dia 27 de Novembro.

Terça-feira, 6 de Novembro de 2007

Depois de ser invadido, o Algarve chega a Londres

Muitos são os britânicos que conhecem o Algarve e a gastronomia para turista que, durante os meses quentes, é servida nas praias e nos restaurantes costeiros algarvios. O hambúrguer com batata frita ou a omeleta de queijo e fiambre servida com as mesmas fazem muito pouca justiça à culinária tradicional do sul de Portugal. Talvez por isso mesmo, a cozinheira algarvia Fernanda tenha posto mãos à obra para provar à capital que inglesa que Portugal não se alimenta de fast-food . Com uma decoração clássica e tradicional à portuguesa, o restaurante que abriu este verão, serve maioritáriamente peixe e marisco e tem vindo a conquistar as bocas mais exigentes. Mas não é só de comida que se compõe o Algarve. Embora a tradição seja roubada de Lisboa, o mais recente restaurante português em Londres oferece noites de Fado. A última foi no passado dia 27 e mais estão para vir. Um agradável cantinho de Portugal fora de portas.

Pesquisar no blog

 

Maio 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds